29 de março de 2012

O jeito fino de mandar o mundo se lascar

"Quem canta seus males espanta"
Vida





Ei, você, pessoa que passa muita raiva e tem vontade de colocar todos os desaforos do universo para fora, só que por alguma força oculta (leia-se educação, bom senso, sétimo sentido anti-barraco) não consegue. Você, que quando tenta falar de todo o ódio que toma seu coração, só consegue sentir as mãos tremendo, a voz embargando e... chora.

Calma que isso nem é falta inteligência emocional. Naaah, magina. Isso só pode ser uma coisa: falta de conhecimento da lista abaixo. Ela apresenta as formas mais serenas e felizes de anunciar o sentimento maligno que provocaram em você. Eis as músicas de afronta, babe.

Como tem muito disso por aí, seguem minhas preferidas, com destaque aos trechos mais preciosos e instruções acertadas de como usá-los. 

Momento de tratado didático. Sabedoria liviana, eu a garantcho.
Cof cof, limpem as gargantas. Ação!



1. Será - Legião Urbana



Desabafo: 
Tire suas mãos de mim, eu não pertenço a você
Não é me dominando assim que você vai me entender

Quando usar: Quando o motorista do ônibus te puxa pelo braço pra que você pague R$2,10 da passagem que não é sua, por exemplo. Isto é, quando qualquer ser abusado se mete a besta e tenta se impor te tocando. 


Como usar: Ao mesmo tempo que você canta GRITANDO esta música, é importante pegar a mão que te toca e jogar pra beeeem longe do seu corpo, com cara de nojo e sangue nos ói. 



2. Mentiras - Adriana Calcanhoto


Desabafo:
Nada ficou no lugar
Eu quero quebrar essas xícaras
Eu vou enganar o diabo
Eu quero acordar sua família...
Eu vou escrever no seu muro
E violentar o seu rosto
Eu quero roubar no seu jogo
Eu já arranhei os seus discos...

Quando usar: em momentos de surtos em que nada e nem ninguém vai entender o que se passa na sua cabecinha maluca. Sim, esse é o momento de quebrar tudo e incorporar o terror e destruição que já se revelou no âmago do seu ser. Joga isso pra fora, faz acontecer.


Como usar: essa música não pode ser cantada com raiva. Você tem que fingir completo equilíbrio, controlar a fúria e cantar bem baixinho, encarando o ser provocador do ódio. Baixinho aqui é quase murmurando... Os mino gela.



3. Como eu quero - Kid Abelha


Desabafo: 
Tira essa bermuda que eu quero você sério
O que você precisa é de um retoque total
Vou transformar o seu rascunho em arte final
Eu quero você como eu quero


Quando usar: depois da 3ª DR pelo mesmo motivo, depois da conclusão de que você que precisa de tratamento, depois do não consenso seguido de calmaria. 


Como usar: finge que tá tudo bem, que já aceitou a condição inaceitável, senta do lado e começa a fazer carinho cantarolando esses versos. Na parte do "uuuuuh" talvez a situação já esteja tranquila. Se a resposta não for positiva (leia-se aqui: carinho de volta, sorriso, abraço, pegação), bota um decote violento e canta passando a mão no corpo com toda a zenzualidadjy do mundo. Das duas, uma: ele se rende ou ele ri (ok que em casos extremos, ele te lança longe, mas bora desprezar a existência desses toscos). Gealous! Se não der certo, pedala pra alguma outra da listinha. Vai que dá.



4. Faz parte do meu show - Cazuza



Desabafo: 
Confundo as suas coxas com as de outras moças te mostro toda dor
Te faço um filho, te dou outra vida pra te mostrar quem sou
Se eu te escondo a verdade, babe, é pra te proteger da solidão


Quando usar: quando se quer deixar bem claro que tá tudo dominado. Não precisa preceder fights.


Como usar: essa é para minos malas usarem enquanto dirigem e passam a mão na perna da mina ao lado, ao mesmo tempo que olha pro outdoor e grita "que gostosa, né?". Ela não vai se importar, porque né, mulher apaixonada é o tipo mais besta e fácil de aceitar essas idiotices. No fundo, ela sabe que tá garantida. Ou mais que isso, que você que tá na mão dela, outáreo.




5. Cara Valente - Maria Rita



Desabafo:
Então, não faz assim rapaz
Não bota esse cartaz
A gente não cai não...
Ê ê, ele não é de nada


Quando usar: pra se afirmar nessa vida. 


Como usar: levou um toco? Se valoriza, véi. Você é mais e qualquer suposto "tudo de bom" do universo pode não ser de nada. Convoca a amiga que abraça sua causa e canta sorridente, junto dela. De preferência num sambão, cheia de charme, cercada por aaaaltos gatchenhos. Ahaza, gatan.


6. Meu Erro - Paralamas


Desabafo: 

Eu não quero te ver
Nem quero acreditar
Que vai ser diferente
Que tudo mudou...
Você diz não saber
O que houve de errado
E o meu erro foi crer
Que estar ao seu lado
Bastaria!

Quando usar:
depois de já ter tentado infinitas vezes e desistir.

Como usar:
não canta tudo não. Escolhe os versinhos mais revoltados e bota pra fora com platéia. Quem te conhece vai te apoiar, entender o drama, ir pro seu lado e estender a mão.



7. Primeiro de Julho - Cássia Eller



Desabafo:
Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Já que não me entendes, não me julgues
Não me tentes
O que sabes fazer agora
Veio tudo de nossas horas
Eu não minto, eu não sou assim
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava a teu lado então

Quando usar:
se percebeu que te escondem, que não te assumem e que não existem passos em direção a isso. 

Como usar:
enche o peito depois que a tempestade passou, senta na varanda de casa, deixa o vento bater na cara e, se puder, bota o violão no colo. Se não rolar de tocar, só faz pose de Cássia que já basta... só isso é de uma força do além! Sinta-se firme e dono de si.


8. Elis Regina - Como nossos pais



Desabafo:
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem...
Minha dor é perceber
Que apesar de termos feito tudo, tudo,
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos os mesmos e vivemos
Como os nossos pais...

Quando usar:
quando tiver muito certa do novo rumo que sua vida há de tomar.

Como usar:
essa é perfeita para cantar impostando a voz e apontando o dedo. Se der, rola até de errar a letra pra dar mais dramaticidade. Manda um "é você que é mal passado e que não vêeeee...". :D




9. Olhos nos olhos - tio Chico


Desabafo: 

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer.
Olhos nos olhos,
Quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais
E que venho até remoçando,
Me pego cantando, sem mais, nem por quê.
Tantas águas rolaram,
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você.

Quando usar:
quando tiver vivido essa parada e sentir-se assim de verdade. Se rolar com você, qualquer tempo é tempo de declarar.

Como usar:
não encara a pessoa, não. Essa daí é pesada. Canta pros ares e só mentaliza. Os ares se sentirão afrontados.


10. Dirty Man - Joss Stone


Desabafo:

You're a dirty, dirty man
Oh in so many, so many dirty ways
You're a dirty, dirty man
And you've been hidding your little dirt all over this here place
I know you have
Oh here's my chance baby
To throw some mud in your face

Quando usar:
 é pra quando você descobrir que aquele fidequenga safado pega você, mais 5 e tem uma namorada oficial. Ou que você é a namorada. 

Como usar:
no momento de ira extrema. Você vai cantando e juntando as peças de roupa dele na sua casa (ou na casa dele, tanto faz). Separou tudo? Joga pela janela. Alterna essas ações com olhadas fulminantes ao verme. No ponto alto da canção, lança ele pela janela também. Do seu coração, oh. Firmeza, mulher.

Da Joss, também rola You had me, que você desabafa o refrão no mesmo mode de Dirty Man, só que mais animadinha, menos dramática. Quero força no "I'm taking back my life", ok?






11. Irreplaceable - Beyoncé




Desabafo:
You must not know about me
I could have another you in a minute
Matter of fact, he'll be here in a minute, baby

Quando usar:
na mesma situação do número 10 ou só porque caiu sua fuckin ficha e você tá afim de algo melhor (na real, você tá certa de que CONSEGUE algo melhor).

Como usar:
incorpora a Beyoncé que há em você. Manda embora soberana e finge que não tá nem se abalando com o movimento do rapaz.



12. 5 minutes alone - Pantera



















Desabafo:
You've waged a war of nerves
But you can't crush the kingdom
Can't be what your idols are
Can't leave the scar
You cry for compensation
I ask you, please, just give us
Five minutes alone
Just gimme
Five minutes alone

Quando usar: 
acho que deu pra perceber que a gritaria é \m/. A situação tem que pedir esse apelo aí.

Como usar: 
Use com parcimônia. Tem gente que se assusta só com o som pesado (_o/), imagine se entender o que você tá falando!




13. 99 problems - Jay Z


















Desabafo:
If you havin girl problems i feel bad for you son
I got 99 problems but a bitch ain't one
Hit me
And i know my rights so you gon' need a warrent for that
"Aren't you sharp as a tack are some type of lawyer or something?"
"Or somebody important or somethin?"
Nah i ain't pass the bar but i know a little bit
Enough that you won't illegally search my shit

Quando usar:
quando quiser mandar todo mundo se lascar.

Como usar:
finge que é um rapper das criminalidade que tá revoltado com a humanidade (aaai, como eu sou poetiiiisa). Logo a postura dos mano dos gueto yo! vai ganhando espaço. Super vale gritar e mexer as mãozinhas hip hop style pra fortalecer a váibe. Se puder por a cabeça no chão e dar aquela giradinha marota também é massa! heuaheuaheua. Ok, menas.




14. Set fire to the rain - Adele


















Desabafo:
But I set fire to the rain
Watched it pour as I touched your face
Well, it burned while I cried'
Cause I heard it screaming out your name, your name!
I set fire to the rain
And I threw us into the flames
Well, it felt something died
Cause I knew that that was the last time, the last time!

Quando usar:
bom quando você já tá sentindo que tá liberta de algo do mal. Que realmente foi a última vez que se submeteu a uma parada que não precisava se submeter.

Como usar:
como se fosse possível tacar fogo na chuva. Como se sua voz ecoasse como a da Adele. Como se tivesse muito poder. Aí, levanta a mão enquanto canta berrando, direciona pra galáxia isso ae. Desafinar é permitido nessa (só nessa, tá?).





15. You should be stronger than me - Amy Winehouse






Desabafo:
Don't you know you supposed to be the man?
Not pale in comparison to who you think I am
You always wanna talk it through - I don't care
I always have to comfort you when I'm there
But that's what I need you to do - Stroke my hair
Cause I've forgotten all of young love's joy

Quando usar:
se ele não assume posição de "macho" da parada e você quer dar uma cutucada ixperta.

Como usar:
depois de algum comportamento duvidoso do rapaz, aquele que você realmente esperava que seria o momento de macheza e valentia dele. Daí, faiou? Começa a cantar do nada, como se fosse uma conversa apenas. 




16. Married with Children - Oasis


Desabafo: 
I hate the way that you are so sarcastic
And you're not very bright
You think that everything you've done's fantastic
Your music's shite it keeps me up all night
There's no need for you to say you're sorry
Goodbye I'm going home
I don't care no more so don't you worry
Goodbye I'm going home

Quando usar:
depois que terminou uma união semi-estável, na qual você se manteve por muito tempo suportando algumas paradas que odiava no outro. 

Como usar: s
e você realmente não curtia as coisas da pessoa e tá sentindo que vale a afronta, desabafa. Vale cantar calminho, com controle da situação, se der conta. Se não, aumenta só a gravidade (o grave, rs) da voz e demonstra a seriedade da situação.
P.S.: Antes de mandar essa, é importante verificar se terá para onde ir.



15. Granade - Bruno Mars


Desabafo:
Black, black, black and blue
Beat me 'til I'm numb
Tell the devil I said "hey"
When you get back to where you're from
Mad woman, bad woman
That's just what you are
Yeah, you'll smile in my face
Then rip the brakes out my car

Quando usar:
não aguenta mais aquela infeliz descontrolada que você tem ao lado? Manda ela voltar pros infeeeernos de onde ela veio.

Como usar:
acho importante colocar mais raiva que Bruno Mars ao mencionar esses versos. Se te infernizam, é justo colocar mais peso nisso.




18. Mind Trick - Jaime Cullum




Desabafo:
So come on and take my lead.
It's not just me who feels it
Music plays a mind trick
Watch me forget about missing you

Quando usar:
quando tiver bem, mas tão bem, que nem lembra o que tava te deixando [carioca talks] caíedo [/carioca].

Como usar:
canta feliz essa, vai. Afronta ninguém não.





19. These Days - Foo fighters



Desabafo:
One of these days
I'll bet your heart will be broken
I'll bet your pride will be stolen
I'll bet, i'll bet, i'll bet, i'll bet
One of these days
One of these days
One of these days your eyes will close and pain will disappear
One of these days you will forget to hope and learn to fear

Quando usar:
momento que o orgulho ainda tá ferido, o coração ainda não entende nada, que você tá em pedaços e só deseja sinceramente que o outro também esteja.

Como usar:
como é impraticável encarar a pessoa pra falar essas paradas apontando o dedo do nariz (afinal, se tá rolando quebradeira sentimental, você vai querer se poupar disso), canta fechando os olhinhos, chora, acompanha a força que o Dave põe no refrão, alivia um pouco essa dor... Agora, se quiser apelar e levar a termo o sentido de afronta, faz como achar melhor e deixa o rastro da revolta em algum lugar (ver formas possíveis no desabafo número 2).



20. Runaway - Kanye West 

(por Eliza Doolittle, porque é mais bonitinha!)

Desabafo:
Let's have a toast for the douchebags,
Let's have a toast for the assholes,
Let's have a toast for the scumbags,
Every one of them that I know
Let's have a toast for the jerkoffs
That'll never take work off
Baby, I got a plan
Run away fast as you can

Quando usar:
se rolar uma lista de gente merecedora de afronta pra encaixar em cada verso.

Como usar:
reúna geral num show seu (porque você é popstar, claro), escolha uma bebida a seu gosto, comece a cantar e levante o copo como se brindasse a cada verso, dirigindo o que diz, com os olhos, aos seres alvos da sua afronta. Caso você não SEJE artista cantante, gruda as fota tudo na sua parede e se embebeda cantando e apontando pras carinhas dos abomináveis. Rola até de sair rasgando essas cabeças, dependendo da braveeeza que te toma. Mwahwahwah.

O melhor dessa é que se cantar até o final, vai acabar levantando a questão de que talvez o problema esteja em você. Aí é auto afronta, tema do nosso próximo estudo. GELA. Tô brincando. Sem mais estudos, rs.

Runaway é minha música tema do mês. Qual é a sua?

(╯°□°)╯︵ ┻━┻
Tô rebelde nessa bagaça.


Meu obrigada especial pra Sacha, Manu, Jajá, Suzi e Diougo, que tanto colaboraram nesse post de rebeldia. Prometo nunca cantar nada disso pra vocês. <3

1 de março de 2012

O mistério dos copos que se quebram sozinhos

"Oh, não fique assim! Considere como você e uma garota de valor!
Considere todo o caminho que percorreu até hoje! Considere que horas são...
Considere qualquer coisa, mas não chore!"

Lewis Carrol



Eu sou a típica azarada que sempre que mora numa casa e inventa de lavar ou secar louça, vai quebrar um copo. Vou encostar sem querer, na maior das boas intenções e trazer terror e destruição. Ok que não é todo esse drama, porque é só um copo. Mas invariavelmente acontece... e dói no fundo do meu ser estabanado o fato de ter provocado mais um acidente do mesmo tipo num novo lar.

Isso é tão fichinha perto das outras coisas que sou capaz de destruir e é tão exemplar do meu cu virado pra qualquer lugar que não seja a lua. Apesar de me entregar e tentar dar tudo de mim nas coisas, tem épocas que elas simplesmente não funcionam. Tenho a impressão que chega um momento que o copo não é quebrado e todo o resto trava. É como se tudo tivesse concentrado ali naquele recipiente simbólico, esperando só o momento da quebradeira real e definitiva.

Eu não me considero uma mulher notável por beleza, inteligência ou simpatia. Eu não sou a melhor das amantes, a mais cuidadosa, a perfeita. Nunca fui, estou certa que nunca serei, mas confesso que tento. E quando tento, rola com todas as forças, a ponto de colocar a vida inteira em jogo. De abrir mão do que for preciso, de ceder em muitas coisas, de mudar comportamentos, de se jogar e acreditar que é o jeitinho que tô fazendo que vai abrir o portal mágico da realização dos ideais esperados, onde todas coisas funcionam bem de verdade. Afinal, a gente tem o poder de fazer acontecer sempre ao nosso alcance, não é mesmo? Não muito.

Às vezes, acontece bem diferente das expectativas. Eu vou insistir por brasilidade indeed, fato. Mas se não tiver jeito mesmo, é preciso forçar a aplicação da política do desapego. Antes chore, esperneie, bata a cabeça na parede... Mas se não dá mais, desapegue. Pra mim, vão-se crenças, esperanças, vontades, sonhos, planos, fé e até amor. É abrir mão da vida, em tudo que ela significa. A dor é de morte.

Por essas e outras que talvez seja só melhor eu permanecer longe dos copos. Eu tento acreditar que, algum deles, um dia vai ser resistente a ponto de ser inquebrável. Mas, no fundo, eu tenho aquela desconfiança de que a estrutura não vai aguentar. Mesmo que eu não provoque o desastre, eles vão se quebrar sozinhos, até sem toque de gente. É da dinâmica da vida e dos vidros, faz parte. Eternidade nunca foi o forte dos seres humanos, por que seria das nossas coisas?

Em julho de 2011, quando constatei toda essa bagaça, quebrei meu último copo com a mesma técnica ninja de tentar fazer bem pra ele.
 

Melhor mesmo é não lavar louça.