15 de janeiro de 2011

Quando o sol que só brilha aprende a aquecer

"Que ninguém se engane, 
Só se consegue a simplicidade através de muito trabalho."
Clarice Lispector

Construí minha primeira cidade, lindamente destruída. Esse era o exercício de vacaciones, e eu, que inventei de entender o período como o próprio nome sugere (ca-la-ro), deixei para fazer na última hora. Até a última sexta, devo ter gastado 4 dias inteirinhos (por volta de 100 horas da minha vida) para fazer a magia tridimensional acontecer. Fiquei imaginando como deve ter sido criar um mundo em 7 dias. Talvez, no princípio, a noção de tempo era outra. Ou não. Deus né.

Em 2005, fiz um curso de 3D Studio na Ozi e tive certeza que não ia trabalhar com aquela parada. Pra que tanta função, tanto botão, tanta precisão, tanta complexidade? Yo 3D, cool program and imma let you finish, but Photoshop... Frustada, consegui manter uma distância segura do programa por 5 longos anos. Mas como meu pai sábio sempre comenta "o mundo dá voltas, minha filha".

Confesso que vim sem ter muitos planos concretos para mandar ver em uma carreira de chica de CGI, que meus sentimentos em relação ao programa não tinham mudado muito, que ainda me sinto mais confiante fazendo site. Mas tío, agora que tô com meu PC bombado sobre minha mesa lindona (achada num lixo, porque os espanhóis descartam paradas muito zeradas todo fim de mês e meu compañero de piso viu a madeira cabulosa dando bobeira e catou para mim), tive que vencer a olhadela fulminante do professor quando apresentei a tarefa com 20 horas de trabalho (momento corazón partido) e encarar a situação de frente. Bora lá, virar friki.

O resultado desaposentou Lili land e me encheu de ânimo. Depois que você se encontra na parada, é fácil deixar a empolgação tomar conta, seja no que for, né? Acho que me encontrei no 3D, mesmo que ainda esteja perdidinha lá dentro. Sei que vai demorar para decifrar a maior parte do programa, mas só de não eliminar a birra e me sentir triunfando (yes, we can) sobre trabalhos mais ou menos, o sol brilha mais forte e aquece minha cama sem calefação. Que poder, né? O olhinho do teacher brilhando de satisfação ao ver meu sorriso de mina-nerd-que-faz influencia até o tempo de Madrid. A última semana foi de calorzinho bom de 13º C. Delícia sair com um casaquinho leve... e se sentir toda leve.


 Acho que só vai esquentar daqui pra frente. O clima tá uma belezura, a dinâmica do curso foi assimilada e a ficha de que terei menos lazer nessa nova área de conhecimento tá caindo. Se para colocar uma campanha completa de web fodástica no ar eu trabalhava 10 horas contínuas, agora para fazer 1 cena de algo realista gasta, no mínimo, um tempo de trampo 10 vezes maior. Hostía!


Entretanto, tô num pique tão gostoso para encarar a nova realidade... Se antes eu justificava minha compra louca de desenhos animados para minha coleção como estudo (isso sempre funcionou muito bem :), agora posso incluir os videogames na lista de desejos e dizer que preciso de tempo de investimento para entender melhor os produtos da minha nova vocação, jogando-os. HO HO HO. Tô até sonhando que sou a ninja das escadas, que desce saltitante, desviando dos inimigos (curiosamente, alguns rostinhos familiares) e vira estrelas quando leva o golpe final, como a Aqua em Kingdom Hearts (acho lindo o movimento e os efeitos da morte dela). Essa valentia se estende, vira certeza que se um maluco vier bancar o engraçadinho para me fazer mal na rua, meto-lhe o bicudo e ainda mostro a cicatriz da minha mão esquerda gritando "el club de la lucha, conoces?". Tô otimismo puro.


John Lasseter e Lee Unkrich, sejam meus amigos?
(Aproveitar o momento, né? Vai que...)


Já tenho algumas ideias e referências fodásticas para o curta que sai em outubro (esse a gente faz ganhar festival, prometo ;) e gravei mais um vídeo da série Madrid in Street Concert, de um carinha que toca violão e gaita romanticamente sem olhar para a calle vazia às 23hs.



Meus novos amigos e eu começamos a fazer algumas intervenções em guardanapos de bares e restaurantes. Eis algumas das fotos deste GRANDIOSO projeto (hehe), criadas pelo Mosterland. Colaborações do mundo todo são válidas. :)



Vou atualizar isso aqui mais vezes, conforme solicitado. A única condição são comentários mais frequentes (leram essa parte, MONERAS?).

¡Gracias por su visita!

4 comentários:

Jackie disse...

Monera que nos inspira! Quanto ao programa, tenho certeza que vc vai ficar craque nele.
Continue postando e mandando notícias!
Bjão!

.a que congemina disse...

É bom ver essa empolgação! Faz a gente se animar também - mesmo que a minha vida nova ainda demore uns 15 dias pra começar de verdade.=P

Programinha vai ser BABA, aposto!
;)

Anônimo disse...

Muuito gracinha vc e seu blog!

Cristina disse...

Livinha,
estou impressionada de saber aonde você chegou!!
Posso dizer, você é uma eterna fonte de inspiração!!
Muito sucesso!!
Beijos,
Cristina