6 de agosto de 2010

A arte dos galanteios fail forever


"Alright, don't touch me"

- Você é muito linda!
- Obrigada.
- Fica comigo?
- Não, obrigada.
- Por favor...
- Não, eu tenho namorado.
- Mas já? Quantos anos você tem?
- 25.
- Com essa idade tem que ser solteira.
- Eu prefiro ter namorado.
- Eu, por exemplo, tenho namoradas por todo o mundo.
- (o.O) É que eu prefiro qualidade do que quantidade.
- Eu adoro todas as minhas namoradas.
- E eu adoro o meu. Não vai rolar, cara...

Horas depois...
- Mas eu tava te observando dali e... seu namorado não tá aqui?
- Não.
- Cadê o seu namorado?
- Tá no Oiapoque (:D).
- Oia o que?
- Oiapoque, extremo norte do Brasil. Conhece?
- Não, não sei onde fica. Não conheço. O que ele tá fazendo lá?
- Trabalhando (torcida interna pra que rolasse a pergunta "o que ele faz", dispensadora imediata de chatonildos).
- Tá bom, tá bom. Só vou te dizer uma coisa: eu tô aqui, tá?
- Ok, adeus.

Pros gringos metidos a pegadores pelo mundo afora, segue a dica: mulheres comprometidas apaixonadas estão imunizadas contra cantadas que vocês julgam irresistíveis, como por exemplo: "tenho muitas namoradas por todo o mundo". Ah, e as não comprometidas também.
Seriously.
¬¬

Tenta isso aqui, ó (costuma fazer mais sucesso):


Um comentário:

. disse...

Te dizer que a segunda cantada é BEM melhor que a primeira.

E nêgo acha que porque tá sozinha, tá solta. Aaah sifudê!
=P