27 de julho de 2010

É que eu preciso dizer que te amo... tanto

"Me diz o que é sossego (ou sufoco) 
Eu te mostro alguém afim de te acompanhar
E se o tempo for te levar
Eu sigo essa hora e pego carona pra te acompanhar"

Los Hermanos


Eu poderia usar todos os sertanejos e pagodes do mundo pra tentar explicar quão clichê é meu sentimento agora. Funcionariam. Mas ainda estaria longe do que quero dizer.

É como se cada dia que passasse o sentido amortecesse, como se algo importante me faltasse. Falta. Já vivi isso sim antes, mas não tô treinada e não quero me acostumar. Falta aquela agonia pra sair do trabalho logo e correr pros seus braços. E pular no seu colo e se pegar sem noção de moral ou bons costumes no shopping. E seguir pra qualquer canto, buscar qualquer lanche, seja sushi, seja o McSanduíche que mais parece o Itália, seja pãozinho com suco de maçã, ou só nutella na veia \m/ (a gente é tão light). Depois, a gente vai se lanchar até cansar, por muito tempo, com múltiplas alegrias. E se abraçar carinhosamente com muito cuidado, aliviar a tensão pela massagem perfeita, pelo toque nos pés, pelos beijos no corpo inteiro. Vou flutuar e me sentir segura... completa... realizada... feliz. Parar e pensar: caraca... eu não preciso de mais nada.

Eu te amo tanto que eu não quero me esforçar nem um pouco pra me acostumar com sua ausência. Sei que mesmo distante você vai continuar sendo o mais presente. Meu presente.

Fica bem.


Ouvindo True love waits, do Radiohead (mas sem cortar os pulsos, meu bem... Prometo).

2 comentários:

. disse...

Vou dizer só uma coisa: chorei.

Fiquem bem.

=**

Isabela disse...

Li, te mandei um selinho! Vá em http://donaisabela.blogspot.com e descubra. Bjos!