28 de dezembro de 2009

Saudades...

... daquela que fugia de casa para dançar forró com o amado. Moçoila bonita, merecedora de centenas de serenatas apaixonadas. Que queria tanto o casamento, a ponto de contrariar o pai brabo (mesmo armado com peixeira do tipo paraíba masculina) e fazer questão de montar a própria festa. Que costurou o próprio vestido de noiva com esmero, e saberia reproduzi-lo descrevendo com detalhes até dias atrás. "Era rosinha de babados, uma graça... vou até desenhar pra você, Livinha".

Da destemida que veio para Brasília com o marido, onde teve seus 6 pimpolhos em meio a instabilidades da vida financeira, amorosa, profissional. Dona Maria, Dona (com propriedade) da família Pereira. Enfermeira, mãe e mulher guerreira. Pronta a perdoar, a acolher, a amar.

Da engordadora de netas: produtora dos melhores almoços de bife à milanesa, arroz branquinho e batata-frita, seguido de sobremesas light como brigadeiro ou doce de pêssego mergulhado no creme de leite. Únicas e deliciosas dietas para engordar. Como os dias eram gostosos com ela bem perto...

Da senhora dos olhos brilhantes e da mente acesa. Viva até o fim.
Daquela que me emociona pelos conselhos acertados, pelo amor incondicional, pelo apoio irrestrito... pelo exemplo de vida. Impecável. Infinita.

Da minha linda que levanta as mãos para se entregar ao Pai.

Descansa em paz, vozinha. A pimentinha aqui, "doidinha que nem você", vai seguir firme e forte, com adoráveis lembranças da sua presença.


"Para estar junto não é preciso estar perto,
e sim do lado de dentro".

Leonardo da Vinci

1 de dezembro de 2009

Si proche, toujours plus proche


Fauborg Saint-Denis, do Paris Je t'aime.
Coisalindadedeos feita por Tom Twyker.

Tô chorando horrores, como na primeira vez que vi, só que agora com um coração feliz, satisfeito e certo (como nunca).

Em duo. Nham.