5 de janeiro de 2009

Balanço LPH 2008

"Whatever tomorrow brings I'll be there
With open arms and open eyes"
Incubus

Sem esse papinho que 2008 foi o ano da minha vida e tal... o ano anterior a este foi tão intenso quanto, mas com momentos tão distintos que a comparação não é válida. Já que quem passa por aqui conhece meus caminhos dos últimos tempos, prefiro não ser redundante e cair na chatice extrema do ser escrevendo retrospectiva detalhada. Sem delongas, entonces. Listinha dos mais mais:
*Embora criptografada, acredito que o público-alvo vai compreender. Questionamentos nos comentários ou in private, please.

O grande aprendizado: desconhecidos podem ser boas pessoas. Ou loucas e más. Se tiver que morar com estranhos, conte com a sorte.
O maior mico: exposição de partes indevidas da figura em público.
A
vergonha alheia: "fálico" para designar cheio de falhas.
A leseira mais tchusb: não levar a identidade na carteira.
A cantada mais nojenta e desprezível: "tesuda".
A declaração mais tosca: "não gosto de você como você acha que eu gosto, but nice boobs".
A tempestade raivosa melhor contida:
barraco no ônibus.
A compra mais impulsiva:
cavaquinho.
A aquisição mais útil: Watashino rimi.
A perda material mais lastimosa: musiquinhas portáteis.
O trabalho mais divertido:
ser blogueira.
A concentração de esforços mais cansativa: ser blogueira.
O filho mais champion:
HP Spot.
A criação menina dos olhos:
Filó.
A paixão cultivada (e crescente):
animação.
O motivo-mor dos chororôs: saudade.
A maior saudade: pacote família (regalias do doce lar e amigos da ilha inclusos).
O querer mais frequente:
abraço demorado.
O conhecimento mais proveitoso:
de gente.
A grande descoberta: há (muita) vida além do meu umbigo, de quartinhos minúsculos, da casa dos pais, da capital, do país, do mundo e do planeta (and I really mean it).
O achado: o ponto vermelho.
A super benção: a internet.
A estação bem vivida:
primavera.
O mês intenso: outubro.
As cores: verde e azul (com pitadas de amarelo e cinza).
O elemento: água.
O espaço: céu.
O gosto: cítrico.
A sensação: maciez.
As maiores emoções:
nos imprevistos.
A frase genial:
"Já estava assim quando cheguei", do Homer.
Os versos inspiradores:
"Não faças de ti um sonho a realizar. Vai.", da Cecília.
As músicas-tema:
Drive, Incubus; Dare you to move, Switchfoot; Diz que fui por aí e Descansa coração, com Fernanda Takai; Solidão, Tom Zé; Borboletas, Luciana Melo; Liberdade, Camelo; Ópio, Zeca Baleiro; Eu sei, Legião Urbana...
A conquista:
abrir asas.
O sentimento minim
izado: medo.
O prazer: fazer acontecer.
A vitória: concretização de sonhos.
A máxima: se joga!

Que 2009 seja tão emocionante e surpreendente quanto 2008. Com menos futuros do pretérito e doses do muito positivo em tudo. Quero mais. Adoro anos decisivos (viva o frio na barriga com vento na cara... iei!).

Se isso for bom pra você também, fica aí na mesma vibe. E ousadia para por as mãos no novo caderninho cheio de páginas em branco assustador. Compra nanquim, recorta umas paradas legais dos papéis que você junta, recupera os lápis de cor encostados, pinga umas tintas e desenha um bocado. Arrisca, sabe? Usa essas coisinhas aí que você acumulou até agora pra criar algo que encha de alegria por ser brand new e único. E que cada dia seja intenso e feliz, na medida do (im)possível.

Stay beautiful.

Sucesso pra nós! =]


Um comentário:

Energizaizer's disse...

A grande descoberta: há (muita) vida além do meu umbigo, de quartinhos minúsculos, da casa dos pais, da capital, do país, do mundo e do planeta (and I really mean it).

é, descobrindo que o centro do universo não é aqui. nem aí.

2009 pra trocar mais de nossas figurinhas. das animadinhas também. ;)